sexta-feira, 12 de abril de 2013


Não sei porque eu se deveria
Sei que em menos de vinte e quatro horas
A saudade por ti, veio correndo bater em minha porta
Chegou meio assustada, ofegante, dizendo me:
Precisava lhe encontrar
Eu sem muitas palavras abri não apenas
A porta da casa, mas também a do coração
Tamanha força e emoção quando ela eu avistei
Diga me por favor, ansioso já estou
A melhora das companias me deixou a pouco
Apenas  com um beijo no rosto e se foi
É dela que tu vens me falar?
Sim disse ela:
Venho aqui pertinho de você ficar
Trazer dela boas lembranças,
Sonhos com elas, te lembrarás até do perfume dela
E cada dia eu a saudade ficarei mais intensa
Até que um belo dia
Ela te agracia com a própria presença
Eu, correrei para outros consolar
Sem magoas e dores deixas
É assim que é, e é assim que sempre serás           
E agora mesmo, outro sentimento pertinho estas assim a falar:
é hora de voltar, um amigo com muita saudade de ti
Esta a te esperar.

Elieser Santos    12/04/2013