sexta-feira, 16 de maio de 2014

O tempo

O tempo.....
Como o tempo passa,  e com ele tudo muda
Temos medo desse evitável movimento, cronus
Ele pode ser  bondoso ou cruel
Pode ser esperado com toda ansiedade do mundo
Ou desprezado com toda temeridade
E, comigo não poderia ser diferente
Hoje li como se estivesse ouvindo
Tipo olhos nos olhos que, um dia a muito tempo atrás
Você esteve aqui pertinho de mim
Me olhando tipo assim... Gostando de mim
Mas eu que naquele tempo  não me apercebi
Só sorria e brincava ao ponto de te acanhar
E te afastar de mim...
De não desconfiar que, os teus lábios não sorriam de mim
E sim para mim...
O tempo....  ah!! o tempo passou... e, com ele a distância aumentou
Fomos traçando cada um ao seu tempo cada destino
Imprimindo nossas marcas, deixando com muitos o ar da nossa graça
Sem talvez nos lembrar do tempo de criança numa época de infância
Do olhar verdadeiro... das brincadeiras sem dolo
Do medo de falar de confessar.. e ser apenado
Julgado e condenados...
Sem clemência, sem dó, sem razão
Sem os adultos entenderem, sem compaixão
Ou, pior ainda... sem o amado sequer te dar um minutinho de atenção
Mas, que agora anos depois o tempo aliançado com o destino
Nos presenteou novamente nos reapresentou marcou este reencontro...
Agora adultos e sem medo ou receios
De dizer um para o outro..
Foi bom rever  você efetivamente te conhecer
Desvelar o que naquele tempo e momento não poderíamos dizer... 
Algo tipo assim....

Para minha prima gatissima Mirian   

Do primo  Elieser, com todo carinho e respeito do mundo ..