quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Desejo e Cortejo

Meu desejo

Como cortejar te, dar te um pouco mais
Sequer posso ver te, desejando te
E pensar algo mais
Se privas me de tua imagem
Privas me do tato
Sequer posso sentir e elogiar teu perfume
Privas me da aproximação
De qualquer contato mesmo que distante
Sinto me um portador de,
Sem visão, audição, olfato e paladar
Pois só e apenas em sonhos
Pude me aproximar e te beijar
Sentir teu calor, tocar te, tatear te
Como um desnudo me desvelo perante ti
Sinto me como que por alguém observado
Na semelhança de uma sala onde todos me veem
E eu, eu até os percebo mas nada vejo
A não ser como em um espelho embaçado
No campo das ideias metafísicas
Me completas em tudo
No da vida real e terrena
Negas me sempre um singelo desejo
O desejo que nutri minha alma
Que me garante a fé
Me acalenta a esperança
O de, um dia, olhar te nos olhos
E com mão estendida
Enfim dizer te:
Cortejo te hoje e sempre
Minha alma querida
E dai sim, o perceber de teu sorriso
Ao aroma do teu perfumar
Falarei muitas linhas detalhando te no papel
Como quem talha a pedra de esculpir
Louvando a deusa esperança
Que se fez cumprir
E o tal destino por nos permitir
E sem dúvidas a Deus por você
De fato existir ....

Elieser Santos ..... uns dias atrás..