segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Águas e mar

Deixei as coisas irem
Caminharem livres
Como um barco
Em alto mar
Dependente só do vento
E das águas
Águas que me encantaram
Por vezes calma
As vezes revolta
Como uma dana
Enciumada
Mas deixei me levar
Deixei sentimento e coração
Como leme e timão
Mesmo com terra a vista
A incerteza e utopia das águas
Como que encanto fascinante
Me fizeram pairar em alto mar
Energia, poder, graça e charme
Como tua pele o escuro do céu
Reluz na correnteza
E as estrelas brilham como teu olhar
A lua seja que fase for
Reproduz no reflexo das águas
Teu sorriso....

Elieser Santos 20/10/14