quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

É natal



É natal

Então é natal.. e o que você fez
Chamou aranha de macaco
Matou Eric Garner sufocado dizendo não consigo respirar
Sumiu com Amarildo sem deixar rastro
Prendeu Rafael Braga Vieira, que nem estava a protestar
Um pinho Sol e água sanitária é o que tinha e em Bangu foi parar
Matou Flávio Ferreira dentista negro ao ser abordado
E o Davi Fiúza onde esta?
Arrastou o corpo dela Claudia Silvia Ferreira pelo asfalto
No morro Congonha, lá em Madureira,
Talvez por ser mulher, de periferia e preta
Sem falar nos que por pressão e opressão
Você os levou a se suicidar
Cometeu crimes hediondos mesmo fardados
Mas tudo foi pelo sistema arredondado
Negou saúde, educação, respeito até espaço
Fez e faz piadas de minha cor, pondo em cheque meu caráter
Com se essencialmente fôssemos diferenciados
Negligenciou meus ídolos, escondeu de mim meus heróis
Só para eu não me ver ali identificados e isso desde o passado
É então é natal e o que você? O ano termina e nasce outra vez
Mas nada muda tudo se repete do centro ao agreste
E não é de hoje, é desde muitos anos atrás
Quando um alguém, pregou, ensinou e rotulou
O negro com caricatura do mal
Um ser, não alguém, merecedor de ávida inteira ter dor
E ai chegou natal mais uma vez vem você na maior cara de pau
Vem pra cima de mim dizendo que é época de amor fraterno
E em mais um final de ano quer, e vem me dar
Esmola, tapinhas nas costas, kit madeirite
Presentes que sobejaram, para alivio de tua consciência
E, posar na mídia de altruísta, benevolente, abençoador de desgraçados
Até absolve de crime quem foi morto como culpado
E agora anos luz foi anistiado
Pra cima de mim não, e nem vem com este papo de cristão
Só quero minha liberdade e dignidade
E preferência o ano todo assim como todos


Elieser Santos 23/12/2014