quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Sou



É, realmente não sou,
Nunca fui e nunca serei
Igual a você
Sim temos muito em comum
E tantas outras diferenças
O comum é que somo humanos
Filhos do mesmo Deus
O incomum esta na cara na pele
É o que se da pra ver
Não, não sou superior a ninguém
Com certeza inferior não sou também
Mas falo sem medo de errar
Falo de coisas singulares
Talvez estampados no
Modo de nos olhar
No modo de nos relacionar
E conviver .....
Talvez seja por isso que
Você ri da minha roupa
Você ri do meu cabelo
Você ri da minha pele
Você ri do meu sorriso
Por outro lado sem confessar
Meu cabelo enrolado
Todos querem imitar
Minha luta do dia a dia então
É esta maldição quebrar


Elieser Santos 12/012/2014