quinta-feira, 15 de outubro de 2015

O amor que eu vejo

O amor que eu vejo
Pode ser tudo
É de tudo um pouco
Nem tão muito
Nem muito pouco
Nem pouco cuidado
Nem muito pegajoso
Pouco carinho
Pouco afeto
Pouca atenção
Nem chamaria isso de amor
Mas se assim o for
É ser muito relapso
É ter muito discurso
É muita frustração
O amor que eu vejo
É tipo assim
Pouco egoísmo
Muita cumplicidade
Poucas brigas
Muita compreensão
Muito, muito, muito carinho
Pouco, bem pouco dominador
Muita fofura
Pouco terror
O amor que eu vejo
Faz mais sentido
Se muito e verdadeiramente praticado
E pouco quase nada teorizado


Elieser Santos